uti-2
uti-3
uti-4
uti-5
uti-6
uti-7
uti-8
uti-1
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

RPA (Recuperação Pós Anestésica)

RPA (Recuperação Pós Anestésica).

A Sala de Recuperação Pós Anestésica (SRPA) é a área destinada à permanência do paciente logo após o término do ato cirúrgico. Tem como finalidade oferecer as melhores condições estruturais e assistenciais para admitir o paciente submetido a um procedimento anestésico-cirúrgico. O tempo de permanência do paciente na SRPA pode ser variável de acordo com a técnica anestésica-cirúrgica escolhida e o paciente permanece na SRPA até que retorne ao padrão basal hemodinâmico pré-cirúrgico, tenha seu nível de consciência prévio, recupere seus reflexos, tenha controle e alívio da dor pós-operatória. Durante todo o tempo, o paciente está sob assistência constante de uma equipe de enfermagem que deve auxiliar na prevenção e/ou tratamento das possíveis intercorrências relacionadas ao período pós operatório imediato, visando restabelecer o equilíbrio fisiológico do paciente. A SRPA esta localizada o mais próximo possível do Centro Cirúrgico (CC), pois ambos pertencerem na mesma planta física e estrutural. Essa localização próxima ao CC tem o objetivo de facilitar o transporte do paciente, com o intuito de diminuir possíveis distúrbios circulatórios provocados pelo transporte (uma pequena distância a percorrer reduz a possibilidade de complicações), facilitar o acesso do cirurgião e anestesiologista, tornando o atendimento em situações de urgência e emergência mais rápido, caso seja necessário o retorno do paciente à sala de cirurgia.

O paciente deve ser encaminhado a SRPA logo após o término do procedimento anestésico-cirúrgico, esta transferência deve ser realizada pelo enfermeiro, técnico em enfermagem e/ou um membro da equipe cirúrgica e pelo anestesista. A responsabilidade da transferência do paciente é do anestesiologista, que deve permanecer na cabeceira da cama/maca para manutenção das vias aéreas. Esta fase é um momento que requer cuidado e atenção, pois o paciente está sob efeitos residuais de anestésicos e com os reflexos prejudicados, podendo apresentar, dor, náuseas, frio, tremores, sentimentos de solidão e temor relacionado às expectativas diantes dos resultados da cirurgia. O transporte deve ser realizado proporcionando segurança, manter a cabeceira da cama/maca elevada, grades laterais elevadas, promover aquecimento térmico e deve-se utilizar, quando necessário, suporte de oxigênio e oximetria de pulso. Os principais critérios para admissão do paciente na SRPA é ter sido submetido a procedimentos cirúrgicos ou diagnósticos provenientes do Centro Cirúrgico, Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), Hemodinâmica, Endoscopia, sob Anestesia Geral, Raquidiana, Peridural, Sedação ou Local.

A Lanco é a parceira ideal para resolver seus problemas logísticos, com soluções modernas e adequadas a cada edificação, podendo inclusive ser customizado, oferecendo, estativas de teto, estativas de parede, estativas moveis, suportes de monitor, suportes de soro, suportes de bomba de infusão, carrinhos de medicação, carrinhos de procedimentos, camas motorizadas, carros de parada/ emergência, etc.

Explore os Produtos ou Fale com um de Nossos Consultores.

Innovative Products and Service for Construction Projects and Automative Service.